Almada | Incríveis Sextas-Feiras inauguram com Fred Martins e João Afonso

O Cine Incrível inaugura a rubrica "Incríveis Sextas-Feiras" com Fred Martins, que convida João Afonso. Um concerto a duas vozes, dia 24 de Fevereiro na Incrível Almadense às 21h30.

O cantautor e violista brasileiro Fred Martins escolheu para inaugurar a rubrica “Incríveis sextas-feiras”, no dia 24 de Fevereiro, às 21h30, um dos principais autores e intérpretes da música portuguesa : João Afonso. Os dois músicos são cúmplices há cerca de uma década e já partilharam o palco em diversas ocasiões na Galiza e em Portugal. Este concerto a duas vozes assenta nessa partilha e na diversidade do repertórios de ambos, até porque o mais recente álbum de João Afonso, Livros, é do mesmo ano que Ultramarino, de Fred Martins, 2021.

Fred vai contar-nos essa cumplicidade, enquanto desvenda acordes de “Ultramarino”, que conta a história da sua chegada a Portugal e do seu encontro com vários músicos da lusofonia. João Afonso irá partilhar os acordes e completar a história. 

No alinhamento do concerto estão as músicas da autoria de Fred Martins como “Tempo Afora”, “A Filha da Porta-Bandeira” , “Novamente”, “Noites de São João” (do poema de Alberto Caieiro com música de Fred Martins) que irão  juntar-se  aos êxitos de João Afonso como “Carteiro em Bicicleta” e “Acridoce” e “Na Machamba“, entre outros temas.

João Afonso, sobrinho de Zeca Afonso, nasceu em 1965 em Moçambique, na antiga Lourenço Marques (actual Maputo) e viveu em Moçambique até 1978, com os seus pais e irmãos. Estudou Agronomia no Instituto Superior de Agronomia, em Lisboa, onde foi colega de José Eduardo Agualusa. Colheu influências da música urbana africana e da música popular portuguesa, esta última pela influência de Zeca Afonso. Pela sua colaboração em Maio Maduro Maio (1994), em parceria com José Mário Branco e Amélia Muge, foi distinguido com o Prémio José Afonso. Posteriormente, com Missangas (1997), o seu primeiro álbum a solo, foi-lhe atribuído o prémio Melhor Voz Masculina Nacional, pelo jornal Blitz. Seguiram-se Barco Voador (1999), Zanzibar (2002) e Outra Vida (2006), neste último, já com a direcção musical e arranjos de João Lucas. Com ele ao piano, estruturou Um Redondo Vocábulo (2009), apenas com canções de Zeca Afonso. O seu mais recente album chama-se Livros e foi lançado em 2021. Ao longo da sua carreira trabalhou com músicos e intérpretes do panorama musical nacional e internacional como José Mário Branco, Fausto Bordalo Dias, Amélia Muge, Júlio Pereira, Filipa Pais, Uxia, Luís Pastor, o grupo Mestisay, Pablo Milanés, Paco Ibañez, Pedro Guerra e Javier Ruibal, Kepa Junkera, Costa Neto, Stewart Sukuma, Juan Carlos Cambas, entre outros. Em 2014 edita “Sangue Bom” Músicas de sua autoria de poemas de Mia Couto e de José Eduardo Agualusa.

Nascido em Niterói, a 14 de Junho de 1969, com a infância passada em Brasília, Fred Martins instalou-se em Espanha em 2010 e vive há quase seis anos em Portugal. Destacando-se entre os artistas de música popular brasileira da sua geração Fred Martins, nome artístico de Frederico Ribeiro Martins, tem sete álbuns editados, sendo “Ultramarino” o mais recente, de 2021, em que reúne as canções que compôs nos anos que viveu entre Portugal e Espanha. Recentemente teve o especial de TV “A Música é Meu País” exibido pela RTP1 e disponível na RTP Palco. As suas composições têm sido interpretadas por nomes como Ney Matogrosso, Adriana Calcanhoto, Zélia Duncan, Maria Rita, Nancy Vieira, Susana Travassos, Joana Amendoeira e algumas já foram incluídas em novelas e séries da Rede Globo.

Os bilhetes custam 8€ e podem ser adquiridos ou reservados através do site See Tickets, através de MBway para o 965 210 300 ou no próprio dia, no Cine Incrível (sujeito à disponibilidade de lugares).

Local: Cine Incrível – Rua Capitão Leitão, 1
Abertura de portas : 21h

, , , , , , ,

Sofia Quintas

Directora e jornalista do Almada Online