Almada | Jornal Mar da Palha ganha prémio

Jornal do Agrupamento de Escolas Emídio Navarro premiado pelo PÙBLICO na Escola

O jornal Mar da Palha, do Agrupamento de Escolas Emídio Navarro em Almada, juntamente com o Lyceu Newsletter da Escola Secundária Jaime Moniz, no Funchal, foram os dois grandes vencedores desta edição do Concurso Nacional de Jornais Escolares, promovido pelo PÚBLICO na Escola. Têm em comum a resiliência e longevidade de quase duas décadas.

Ao Mar da Palha a notícia chegou “com muita alegria”. Já haviam sido distinguidos nas duas edições anteriores do concurso com o prémio de Melhor Reportagem e, por isso, participado no programa Põe a Tua Escola no Mapa, bem como noutras edições há mais tempo. Mas esta foi a primeira vez que o jornal foi reconhecido pelo seu todo. Desde que surgiu, em 2002, houve que ultrapassar inúmeros desafios impostos pelo contexto socio-económico. Foi disso exemplo a chegada da crise económica e, com esta, a falta de recursos para a publicação de três edições anuais, de novo uma realidade nos últimos anos. O prémio vai para as mãos de Luís Maia, professor de Português e responsável pelo Mar da Palha desde a sua fundação, num momento particular: o ano lectivo de 2021/2022 foi o último em que trabalhou na escola que viu nascer o jornal.

Os dois melhores jornais, de agrupamento e de escola, receberão um prémio no valor pecuniário de 2000 euros. Já os segundos melhores de cada categoria recebem 1000 euros. Pela primeira vez nos últimos três anos, o segundo prémio de melhor jornal de escola foi atribuído a dois jornais ex aequo: o Eça News, do Agrupamento de Escolas Eça de Queirós, em Lisboa; e o Teixeira+, do Agrupamento de Escolas Manuel Teixeira Gomes, em Portimão. O segundo lugar do melhor jornal de escola foi para Se bem nos lembramos, da Escola Secundária Vitorino Nemésio, na Praia da Vitória, Açores. Três jornais de pontos geográficos distantes, mas com algo em comum: são geridos por alunos.

Neste Concurso Nacional de Jornais Escolares 2021/22, que contou com 129 candidaturas elegíveis, houve um pouco de tudo. Jornais em papel, digitais, newsletters, publicações já com muitos anos de existência e outras que surgiram mais recentemente. E a lista final de premiados foi um reflexo dessa diversidade de meios, abordagens e contextos. O destaque do grupo de vencedores vai para a grande “distribuição geográfica” e para a “forte presença de jornais da responsabilidade total de alunos”, diz Luísa Gonçalves, professora e coordenadora do PÚBLICO na Escola e jurada do concurso. Além de Lyceu Newsletter, melhor jornal de escola, e Mar da Palha, melhor jornal de agrupamento, foram premiados projectos de Norte a Sul de Portugal continental, e ainda um dos Açores.

Os vencedores dos primeiros prémios do Concurso Nacional de Jornais Escolares são veteranos no mundo do jornalismo escolar, mas os assuntos que levantam e a abordagem que utilizam não estão em nada ultrapassados. A relação com a actualidade é um dos pontos destacados por Andreia Sanches, directora-adjunta do PÚBLICO e membro do júri, nesta edição do concurso. Se tivesse de selecionar três grandes temas mobilizadores de conteúdos, diria “igualdade de género”, “crise climática” e “saúde mental”. Luísa Gonçalves acrescentaria “guerra na Ucrânia” e “pandemia”.

Neste que foi um ano lectivo de regresso à normalidade depois da pandemia, o surgimento de novas publicações não foi excepção. E mesmo perante algumas dificuldades, “nota-se que continua a haver um esforço grande por parte das escolas” para que o jornalismo escolar continue vivo e de boa saúde, reforça Luísa Gonçalves. A coordenadora do PÚBLICO na Escola nota também que ainda que alguns jornais continuem a resistir e a fazer o possível para manter edições impressas, “é evidente o salto para o digital alegando dificuldades financeiras, preocupações ambientais e possibilidade de alcance de um público mais alargado”. Uma vantagem, para Andreia Sanches: “Os jovens também estão a apostar em linguagens com as quais se identificam mais”, em projectos mais digitais, que incluem texto, vídeo, podcasts.

O júri do Concurso Nacional de Jornais Escolares 2021/22 foi composto por Andreia Sanches (directora-adjunta do PÚBLICO), Helena Soares (designer e professora), Isabel Leite (Edulog-Fundação Belmiro de Azevedo), José Carlos Sousa (Direcção-Geral da Educação), Luísa Gonçalves (coordenadora do PÚBLICO na Escola) e Teresa Calçada (ex-comissária do Plano Nacional de Leitura). Os prémios serão entregues no dia 22 de novembro, no auditório da redacção do PÚBLICO em Lisboa.

Lista de todos os premiados:

CATEGORIA A 
Melhor jornal de Agrupamento 
1.º prémio: Mar da Palha 
Agrupamento de Escolas Emídio Navarro, Almada
2.º prémio (ex aequo)
EçaNews 
Agrupamento de Escolas Eça de Queirós, Lisboa
e
Teixeira+ 
Agrupamento de Escolas Manuel Teixeira Gomes, Portimão
  
CATEGORIA B 
Melhor Jornal de Escola
1.º prémio: Lyceu Newsletter 
Escola Secundária Jaime Moniz, Funchal
2.º prémio: Se bem nos lembramos 
Escola Secundária Vitorino Nemésio, Praia da Vitória, Açores
 
PRÉMIOS ESPECIAIS
Prémio Incentivo (ex aequo)
Palavras & Companhia 
Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Alter do Chão 
 e
Jornaleco da n.º 5 
Escola EB1 n.º 5, Olhão

Prémio Melhor Trabalho de Ciência
BioHeitor, revista escolar de divulgação científica 
Escola Secundária Frei Heitor Pinto, Covilhã

 Prémio Melhor Reportagem
“A Barqueira do povo”
Trabalho publicado na edição de junho 2022 do jornal Face ao Douro, do Agrupamento de Escolas Diogo de Macedo, Vila Nova de Gaia

Prémio Melhor Design Gráfico
ARTE|ON 
Agrupamento de Escolas Vasco Santana, Odivelas

Prémio Melhor Trabalho de Cultura
Ponto
Escola Secundária José Saramago, Mafra 

, , , , , , , ,

Sofia Quintas

Directora e jornalista do Almada Online