Costa da Caparica | Trotinetas e bicicletas eléctricas chegam ao concelho de Almada

Dia 3 de Junho às 10h, junto ao Posto de Turismo da Costa da Caparica, é lançado o projecto piloto de trotinetas e bicicletas eléctricas partilhadas

Dia 3 de Junho às 10h, dia Mundial da Bicicleta, decorreu no Posto de Turismo da Costa da Caparica, o lançamento do projecto piloto de mobilidade suave com trotinetas e bicicletas eléctricas partilhadas, no concelho de Almada. Estes veículos estarão disponíveis ao público a partir de 4 de Junho.

A assinatura dos Protocolos entre o Município e os operadores dos sistemas de trotinetas e bicicletas eléctricas partilhadas, que teve lugar no Posto de Turismo da Costa da Caparica, marca um ponto de viragem na mobilidade do concelho, contribuindo para a consolidação da oferta de modos de deslocação sustentáveis.

A redução das emissões de gases com efeito de estufa e a neutralidade carbónica, que se pretende alcançar até 2050, irão obrigar à adopção de novos padrões de mobilidade quotidiana, menos suportada no uso do automóvel individual e mais no transporte público e nos modos de deslocação suaves, mais sustentáveis e activos, como andar a pé, de trotineta ou de bicicleta.

A redução do uso dos veículos motorizados e o aumento dos modos activos promove a práctica diária de actividade física, beneficia a saúde, aumenta a qualidade do ar que respiramos e reduz a poluição sonora, em particular num concelho como Almada, onde a principal fonte de ruído e de poluição atmosférica é o tráfego motorizado.

Atendendo à fase piloto deste projecto, foram definidas duas áreas de operação: Cacilhas – Monte de Caparica (última doca virtual junto ao Campus da Faculdade Ciências e Tecnologia – FCT); Trafaria – Costa da Caparica – Estrada Florestal (última doca virtual junto à via de acesso à Praia do Rei, na rotunda da Estrada Florestal).

De modo a garantir a segurança dos utilizadores, foram também definidas zonas de circulação proibida, em função dos volumes de tráfego rodoviário e de potencial risco acrescido, assim como zonas de circulação condicionada, como em vias pedonais ou mistas.

As zonas de Circulação Condicionada, em que a velocidade é limitada a 10km/h são as seguintes: Troço Pedonal da rua Capitão Leitão, Almada; Zona Central de Almada (entre a Praça S. João Baptista, o Largo Gabriel Pedro e a Rua Lourenço Pires de Távora); Rua Cândido dos Reis, Cacilhas; Paredão da Costa da Caparica e; Praça da Liberdade, Costa da Caparica

As zonas de Circulação Proibida são a Rua dos Pescadores na Costa da Caparica e; o Parque da Juventude, em Almada.

Para fomentar uma convivência saudável com esta nova oferta, será obrigatório parquear estes veículos em docas virtuais definidas para o efeito, assinaladas nas plataformas das operadoras e identificadas no local. Tendo em consideração que o espaço público é partilhado por todos, incluindo pessoas com mobilidade reduzida, crianças e idosos, pretende-se desta forma que o parqueamento destes veículos partilhados seja feito de forma organizada e responsável. O não parqueamento nos locais assinalados para o efeito implicará mais custos para os utilizadores, uma vez que não será possível “concluir a viagem”, continuando assim a pagar o serviço.

À semelhança de outro qualquer veículo, a utilização de uma trotineta ou bicicleta partilhada obedece a algumas regras, de modo a garantir a segurança dos utilizadores dos equipamentos assim como dos restantes utentes do espaço público, nomeadamente: cumprir as regras de trânsito aplicáveis a qualquer veículo que circule na via pública; não é permitida a circulação nos passeios; ter consigo um documento de identificação; cada equipamento só comporta um utilizador; não conduzir sob o efeito de bebidas alcoólicas ou substâncias estupefacientes; não utilizar o telemóvel enquanto conduzir; ter atenção aos peões, que têm sempre prioridade nas passadeiras e espaço público pedonal e, aos restantes utilizadores da via; quando acabar a viagem, estacionar de forma responsável numa das docas virtuais existentes, sem bloquear zonas de passagem ou acesso a propriedades; recomenda-se ainda a utilização de capacete.

Este projecto piloto, que terá como operadores dos sistemas de trotinetas e bicicletas partilhadas a BIRD, a BOLT, a LIME e a WHOOSH. No total serão cerca de 900 veículos eléctricos de micromobilidade, em concreto cada uma das operadoras fornece um conjunto de 150 trotinetes e 75 bicicletas.

Na reunião da Câmara Municipal de Almada de 21 de Dezembro de 2022, quando foi aprovado o projecto piloto, o vereador municipal José Pedro Ribeiro defendeu que “Almada aprendeu com aquilo que correu mal nos outros municípios, e a solução encontrada foi que os veículos sejam deixados nas docas de estacionamento fixadas. A contagem do percurso só termina quando o utilizador estaciona devidamente o veículo numa das docas de estacionamento”. O objectivo é impedir que as trotinetas e bicicletas sejam abandonadas desordenadamente na via pública. Situações reincidentes de mau estacionamento poderão impedir o condutor de voltar a usar os veículos.

Como vem acontecendo noutros municípios, os veículos eléctricos serão accionados com recurso a uma aplicação, que vai identificar o condutor, para activar um seguro de responsabilidade civil, contabilizar o tempo de uso do veículo e, processar o devido pagamento. O valor das tarifas aplicadas vai ser determinado pelas operadoras e depender do percurso escolhido.

O projecto piloto, que tem a duração de seis meses, visa a escolha das operadoras a contratar e o alargamento a outras áreas do concelho de Almada, num futuro próximo.

, , , , , , , , , , , , , , , ,

Sofia Quintas

Directora e jornalista do Almada Online

Um pensamento em “Costa da Caparica | Trotinetas e bicicletas eléctricas chegam ao concelho de Almada

Comentários estão fechados.